29.10.14

Yuru Yuri♪♪

Yuru Yuri♪♪
Oota Masahiku - TV Tokyo
Anime - 12 Episódios
2012
5 em 10 
 
Aquele momento da vida em que há tão pouco para fazer que se arruma uma série de 12 episódios num dia. .___.
 
Para verem a minha fraca opinião em relação à primeira season, clicai aqui.

Em resumo: um anime acéfalo. Um grupo de meninas com cabelos de cores diferentes (as únicas em toda a escola com estes cabelos, aparentemente) fazem coisas fofinhas e dão beijinhos umas nas outras. Graças a deus que não são tantos como na primeira season. O seu amor fraternal feminino é tão fofo, tão fofo, tão fofinho, que é adorável (quem me conhece sabe como eu odeio esta palavra na língua portuguesa). A arte é fofa, isso sim. Mas de resto...

Pode-se ser fofo quando não se tem densidade emocional e psicológica para suportar o facto de se ser uma personagem numa série de anime? Portanto, pode uma pedra ser fofa? Uma pedra pode ser muito fofa, contando que esteja coradinha. Mas será que é válido que num anime todos os personagens sejam pedras? Seria válido, se as pedras fossem realmente personagens únicas, com uma personalidade de pedra. Todas as personagens aqui existentes são umas massas amorfas às cores que não se distinguem umas das outras por nenhuma razão. Não têm traços específicos, não têm nada de único acerca delas. Nem sequer são seres umanos realistas.

BHistória não existe, não que precisássemos dela para um anime fatia de vida sem início nem conclusão, que passa pelas estações do ano sem que haja qualquer mudança naqueles que nisso intervêm.

A música é diabética ao extremo, ilustrando bem o que se espera disto.

Pena que não seja nada. Não é relaxante, pois apenas me abismei perante a tontice patente em todos os momentos. Não é interessante, pois não tem fala de absolutamente nada. Nem sequer tem uma aura de fascínio pelos momentos tendencialmente surreais que às vezes aparecem. Porque eles não têm qualquer tipo de graça nem nada de diferente que nos faça pensar que é único.

Ao menos não foi doloroso. Viu-se tudo num dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário