8.10.14

Mobile Suit Gundam Unicorn

Mobile Suit Gundam Unicorn
Furuhashi Kazuhiro - Sunrise
Anime OVA - 7 Episódios
2010
7 em 10

Como saberão, sou grande fã dos Gandamus. Posso orgulhar-me de ter visto (quase) todos. Faltava este, que era importante. Passado algum tempo depois da última instância do universo de United Century (UC), há um revivalismo de conceitos e de factos exemplares que tornam este conjunto de filmes um gosto de se ver. Porque isto não é um OVA normal: são sete episódios com uma hora cada um, exceptuando o último que acrescenta mais trinta minutos.

A história é conclusiva no que respeita a UC: um jovem é confrontado com um Gundam especial, um super-robot activado pelas suas capacidades de Newtype. Entre querelas entre a Federation e Zeon, descobrimos o segredo da misteriosa "Caixa de Laplace", que detém um poder imparável que poderá tanto dar a vitória a um dos lados, como destruí-los ou mesmo unificá-los. No que respeita ao conceito, está aceitável, embora o facto de termos alterado o Gundam original para um robot super poderoso com uma certa dose de poderes mágicos (e muito glitter) seja um pouco perturbador. Na verdade, a minha classificação não foi mais alta precisamente por causa desta alteração, que me pareceu pouco natural pelas memórias que tinha dos factos anteriores.

O que gostei mais foi sem dúvida o revisitar de personagens. Temos o Char, agora chamado de Full Frontal, com todo o seu charme a pulsar. Apesar do penteado estranho que lhe deram. Temos a princesa Mineva e temos Purus mais crescidas, fazendo-nos crer que afinal o ZZ não foi esquecido. Até temos o Bright Noa, que fica giríssimo com este design modernizado. No respeitante aos novos elementos do conjunto, temos um grupo de personagens interessante, apaixonado e com uma densidade bastante apetitosa. Rapidamente nos identificamos com eles e com os seus dilemas, que não são nada pequenos. Na verdade são bastante puros e respeitam muito todos os conceitos do UC original.

Desta vez não há grande ênfase no aspecto da guerra e do flagelo que simboliza, ao contrário dos OVAs antigos passados nesta timeline. Apesar de Unicorn aparecer como conclusão, acho que teria sido mais digno se tivessem tocado nesses aspectos, que sempre foram importantes para o universo Gandámico.

A arte está soberba. Os designs têm o estilo do Tomino, mas estão modernizados, o que dá um efeito muito giro. E as sequências de animação são do mais bonito que existe, com coreografias bem desenhadas, cores vívidas e efeitos explosivos espectaculares. Ainda assim, não se compreende como pode haver fogo no espaço, onde não há oxigénio (mas isso é defeito de todas as óperas espaciais).

No sonoro, temos uma grande variedade. Os efeitos sonoros combinam bem, embora nem sempre as músicas do parênquima me tenham parecido as mais adequadas para cada situação. Em cada episódio temos uma ED diferente, sendo que muitas delas fazem lembrar o pop vintage do UC original.

De uma forma ou de outra, com defeitos ou sem eles, foi uma conclusão bastante aceitável para um dos momentos mais significativos da história do anime. E lembrem-se: Gundam ainda vive e - se tudo correr bem - ainda viverá por muito tempo! 

Sieg Zeon!

Sem comentários:

Enviar um comentário