24.10.14

Kashimashi ~Girl meets Girl~

Kashimashi ~Girl meets Girl~
Bandai Visual
Anime - 12 Episódios + 1 OVA
2006
5 em 10

Nesta vida de desocupada os animes vêm-se rápido.

Isto começa de uma maneira estranha, mas poderíamos ter perdoado se o resto do anime se elevasse a um melhor nível de qualidade. Um rapaz vai passear pela montanha e é atingido por uma nave alienígena. Os aliens reconstroem o seu corpo, mas enganam-se e transformam-no numa rapariga. A partir daí, entramos dentro de um triângulo amoros entre meninas.

O primeiro erro de tudo isto é o facto de o rapaz não ter passado por um processo de adaptaçao antes de se habituar ao seu novo corpo e às expectativas relativas a ter um sexo diferente. Este menino era, desde o início, tímido e delicado, certas características tipicamente femininas nos animes. No entanto, a mudança de fazedor de xixi deveria ter tido mais impacto, sendo que teria sido muito mais interessante se houvesse um certo nível de dúvidas e de ansiedade antes de prosseguirmos para a história de amor triangular. Nesta, parece que são as outras raparigas que tomam o lugar de força motriz masculina na relação, enfantizando a falta de lógica na transformação inicial. A história em si, tem pouco de invulgar e de original, sejam rapazes ou raparigas.

Existem momentos emocionantes e de grande beleza, quer em termos de história do momento quer em termos gráficos. No entanto, é superior a falta de imaginação e de graciosidade que têm todos os momentos cómicos que pululam em todas as situações de fatia-de-vida, protagonizadas quer pelos pais do personagem principal, por uma professora histericamente ninfomaníaca ou pelas entidades alienígenas que, por alguma razão muito mal enjorcada, decidem acompanhar a vida e obra da sua criação. Este momentos quebram o ritmo e têm uma animação por demais horrível, assim como efeitos sonoros que - tendo intenção cómica - caem mal nos meus delicados ouvidos.

Meus delicados ouvidos gostaram, no entanto, da música utilizada ao longo dos momentos sérios e da OP e ED. São músicas bastante bonitas e, quando bem aplicadas, trazem um efeito com grande capacidade emotiva.

Na verdade, é o tipo de shoujo ai que poderia ter perfeitamente sobrevivido com personagens de sexos diferentes. Aparenta apostar nas relações femininas pelo simples prazer de romantizar uma situação que nada tem de romântica. Como não exploram os elementos mais interessantes que esta história poderia trazer, simplesmente é falho e, portanto, não o posso recomendar. Dentro do género (que pouco conheço) ou fora dele.

Sem comentários:

Enviar um comentário