21.4.14

Grand Budapest Hotel

Grand Budapest Hotel
Wes Anderson
2014
Filme
6 em 10

Dia de Páscoa, mãe diz que vamos ao cinema. Iremos com todo o gosto! Tinha vontade de ver este filme porque todos os meus amigos estavam a combinar, mais ou menos, vê-lo e com toda a certeza que eu não poderia ir. Assim, ganhei, ganhei!, fui vê-lo antes de toda a gente, hahaha. Brinks :3

Não posso dizer que tenha gostado por aí além. Numa produção fantasiosa, acompanhamos as aventuras de M. Gustave e do seu amigo Zero, respectivamente chefe do Grand Budapest Hotel e paquete iniciante. É um filme divertido e muito detalhado, mas pareceu-me que entrou demasiado num mundo de fantasia.

Logo desde o início a história não pode existir, pois fica num país imaginário. O problema é que os "efeitos" desligam-nos do potencial realismo que isto tudo poderia ter. As animações parecem verdadeiros bonecos, o que dá um toque muito infantil a um filme que se estabelece desde o início como "maroto". Isto torna toda a narrativa um pouco confusa no seu objectivo.

Cenários e móveis, tudo isso excelente, de um luxo fascinante. No entanto, os actores parecem bastante exagerados e com pouca plasticidade o que, mais uma vez, é uma antítese um pouco desagradável.

Se calhar é mesmo esse o objectivo do filme, mas não me marcou como gostaria.

Sem comentários:

Enviar um comentário