16.5.13

The King of Elfland's Daughter

The King of Elfland's Daughter
Lord Dunsany
1924
Fantasia

Por recomendação de pessoas que sabem (ou deviam saber), comprei este livro para oferecer à minha amiga Fifi pelo seu aniversário. Assim, este post só será publicado quando ela tiver o livro em mãos, para não haver spoilers. Não que ela siga este blog, mas mesmo assim é melhor prevenir do que remediar.

Ora bem, passa-se que este livro foi escrito antes de o género "fantasia" estar estabelecido. É um clássico e um pioneiro do género e, por isso, tem um grande valor histórico. Recomendo vivamente que todos os fãs de fantasia pura e dura, que vêm invadindo as minhas redes sociais com os seus vampiros e os seus elfos, as suas batalhas épicas e os seus dragões, recomendo-lhes que leiam isto. Porque não tem nada do que a fantasia moderna tem e consegue ser mil vezes melhor.

Não posso dizer que tenha adorado ler este livro. Escrito à início do século XX, é uma leitura um pouco densa e com vocabulário rebuscado que por vezes me dificultou a vida. No entanto a minha apreciação final é muito positiva. É um livro que só se aprecia depois de o terminarmos, um livro que se saboreia. Como diz Neil Gaiman na introdução desta edição, é como um copo de vinho. E para quem está habituado a beber coca-cola, pode cair um bocado mal ao primeiro golo.

Os personagens estão muito bem definidos e são muito divertidos. O meu preferido foi o troll Lurulu. Mas o que é verdadeiramente espectacular são as descrições. Não se ficam por ser vívidas, são mais do que detalhadas e têm nelas uma certa magia. A inocência da narrativa é quase nostálgica, como uma história contada a crianças à lareira. Aliás, é um excelente livro para ler a crianças, contando que se encontre uma boa versão em Português.

Não tenho ideia se a minha amiga vai gostar ou não, porque é um livro bastante diferente da fantasia a que estamos habituados. Mas é sem dúvida uma excelente adição a qualquer biblioteca.

Sem comentários:

Enviar um comentário