Categorias

Explore this Blog!

Em Português: Anime | Manga | Cosplay | Livros| Banda Desenhada | Filmes | Teatro | Eventos

In English: Cosplay Portfolio (Updating) | SALES

3.9.12

Portusaki 2

Portusaki 2

A estadia na Quinta Dimensão, conhecendo cosplayers quintedimensionenses, inspirou-me para voltar a participar num concurso. Considerando que o próximo em Lisboa calha em cima de um congresso de comportamento animal e que o concurso é à mesma hora de uma mesa redonda.... Bem, porque não ir ao Porto? Vai de convidar a Hota-chan, que se mete nestas aventuras, duas semanas para fazer umas renovações ao cosplay habitual, marcar hostel e meter-me num InterCidades para uma intensa viagem!
Hostel muito agradável, com terraço cheio de relvinha, cães simpáticos, donos simpáticos (se bem que um detentor de estranho tique nervoso). Alma Porto Hostel. Recomendo muito, está muito bem localizado, muito bem arranjado, com cozinha equipada, sala de estar com laptop e a nossa camarata vinha com escandinavos semi-nus incluídos. Podem reservar no HostelBookers

Depois jantar no Piolho, após grande travessia em busca das Carmelitas, drink no Candelabro assistindo a um comício, após luta gargantuesca com uma rua (A CEDOFEITA) que insistia em fugir de nós.

E entretanto o que interessa. O evento. Sempre quis ir a um evento no Porto porque dizem que a comunidade do Norte é diferente. Queria ter um termo de comparação para saber se a juventude está perdida ou não. Não está. Ainda há esperança! Mas vejamos:

O HardClub é num sítio muito central, ao lado de uma igreja (?) com símbolos dos Illuminati. É uma estrutura muito interessante de visitar mesmo que não haja lá evento de anime. Ora bem, chegamos carregadas de asas, de fatos, de perucas e de coisas e encontramos uma fila. Que está parada. A nossa suposição é que algo de muito interessante se passa no início da fila. Questionando os jovens à nossa frente, não sabem. O jovem atrás de nós questiona-nos, não sabemos. Informam-nos que já está atrasado, já são 11:10 e era suposto começar às 11. Ora, nós tinhamos visto no horário que era às 10:00.... Se bem que foi um horário com duas semanas, só o vimos para confirmar que o cosplay era no sábado. Mas acabamos por chegar à conclusão que há uma diferença de fuso horário entre Lisboa e Porto e acabamos por entrar.

Conseguimos depositar meus tralhames desinteressantes no bengaleiro, com ajuda do excelente Hugo, organizador, que logo pela manhã já estava a ter problemas com ramen (o camião que o trazia foi abduzido por aliens) Repare-se que a organização nunca uma única vez pôs as culpas em ninguém nem levou as mãos à cabeça. Simplesmente pensaram numa solução. E a verdade é que havia ramens à hora de almoço, ramens infinitos. Good job!

Aparece-nos um curto mas espaçoso corredor ladeado de mesas com coisas à venda. Fazemos uma análise inicial e compramos uma coisa cada uma. Peço desculpa ao senhor espanhol que estava a vender tomos duplos de manga por lhe dizer "no me gusta" mas a mim saem-me estas coisas. Recorda-me aquela vez em que eu estava a fazer fluidoterapia subcutânea à gata Mitucha... Bem, fica para outro dia. Enfim, não havia uma profusão de lojas, nada que não tivéssemos já visto em Lisboa. O que foi uma sorte, porque encontrei o tapa-olhos de Gintama que tinha visto na Anipop e comprei-o logo. Fica-me mesmo bem!

Ao lado esquerdo temos projecção de filmes, mas eu tinha estado a ver os nomes e rien de anime por isso nem lá fomos (mas acabámos por ir lá parar, como verão de seguida). Ao lado direito, palco excelente, plateia espaçosa e bar. Bar esse que olhou para mim como se eu fosse um cão de plasticina quando eu apontei para a Super Bock. E que olhou para mim como se eu fosse uma sardinha demente quando eu apontei para o bar cheio de espirituosas. Bem, até valeu a pena, que na esplanada o barman gostou tanto dos meus lindos e divinos olhos azuis que me deu o fino à conta da casa. Andar de cima aparenta ter jogos, mais para a frente jogos de tabuleiro. Não vamos a nenhum. Até queria ir aos jogos de tabuleiro mas o pessoal parecia já estar concentrado e não quis incomodar.

Após um nutritivo almoço de pizza na zona ribeirinha, um par de copos de vinho, menos de meia dúzia de imperiais e muito tabaco, vamos vestir-me. Indicam-me a casa de banho e lá processamos a fusão das asas ao meu corpo, processo doloroso que envolve as terminações nervosas da zona escapular. Luta com peruca, adição de losangos às faces e tá pronto. Passo a mover-me no evento a passo de caranguejo, já que as portas não foram concebidas para pessoas com asas (erradamente e injustamente, não admira que os anjos não visitem as pessoas)

Depois descobrimos que há um backstage com camarim e lá eu me instalo à espera que a coisa comece. Desejo um penico. E coloco em ordem as primeiras impressões:

  • Pequeno mas muito simpático
  • Duas pessoas reconheceram-me e uma deu-me um abraço. O que já é muito bom para um anime tão "obscuro" como Ah! My Goddess.
  • Wild Old Lady Appears! She uses "Esta juventude de hoje em dia"
  • Famílias
  • Pessoas todas extremamente comunicativas e simpáticas. Excepto as lolitas, essas são antipáticas em qualquer sítio do mundo.
Aparecem mais cosplayers, inicia-se no palco um Quizz Musical. Pelo que ouvi pareceu-me muito completo e bastante acessível, se bem que - segundo Hota, a minha espia - os concorrentes falharam algumas muito básicas, nomeadamente Cavaleiros do Zodíaco e Happy Tree Friends.

Mais cosplayers. Afinal não somos 4! Somos 5! Foi aberto um concurso amigável por isso estão lá mais três miúdas em cosplays que não se parecem nada com cosplays. Communication ensues ao mesmo tempo que a organização se organiza. Estão lá duas moças extremamente amorosas da Cosplayer E-Zine e faço-lhes perguntas sobre a revista. Aparentemente agora está mais dedicada ao DeviantArt? Isto merece um comentário aparte que farei numa outra ocasião em que me sinta com vontade de arrancar acropódios. Fiquei um pouco triste por se terem esquecido (ou não) de me tirar umas fotos naquele fotogénico corredor. E esperamos. Explicamos uns aos outros como fizemos os nossos fatos. Perco toda a esperança quando sei que o Simon (que se chama Miguel) tem um biombo e vai mudar de roupa. Inserir nervos. Está um calor que não se pode. Estar naquele backstage é como estar no Sol. Considero oferecer o meu cosplay a crianças do Alaska que não tenham bracinhos, para que se aqueçam. Não me posso sentar no chão, os apendices voantes não deixam. Lembro-me que tive insónias a semana toda por ter estado a fantasiar com casamentos, com pessoas reais e fantásticas. Estou com dores abdominais e os meus olhos estão a babar por causa das lentes. Perdi um bocado da porcaria do colar. Usar esta peruca é como usar o cadáver de um mamífero florestal na cabeça, possivelmente um muflão. Estou tão cansada que nem consigo comunicar-me como deve ser e dispersar os nervos. Quero chorar e vomitar e depois morrer. Um jovem simpático mas um bocado enervado aprende como deve colocar as nossas tralhas no palco e que luzes queremos. E digo-lhe que improvisem. Então aparece o Hugo da organização.

O cabo do vídeo queimou, vamos ter de mudar de sala.

E mudamos. Para um corredor iluminado por uma lâmpada. Lâmpada essa que tem dentro dela a energia obtida por painéis solares de todo o país. As miúdas do cosplay amigável estão demasiado energéticas. Considero abate-las com o meu martelo (de Thor). E, assim, peço desculpa. Devo ter sido, nesta altura, pessoa extremamente desagradável. Há situações em que eu me esforço sinceramente por ser uma pessoa mentalmente equilibrada: eventos de anime e reuniões profissionais. E desta vez falhou. Entrar em curto-circuito não é justificação e, desta forma, peço desculpa aos pobres dos cosplayers a quem a minha acidez possa ter ferido. Começo a contemplar que se a Belldandy desmaiar em palco talvez seja skit vencedor. Já agora, a cena do shot de vodka era mesmo a sério, mas depois os planos mudaram. Temos a ordem e por isso vou falar de todos pela ordem que entraram. Desta vez não vi os skits (eu bem tentei dar uns pulinhos) por isso só tenho as informações da Hota, que fez questão de mos descrever (e eu fiz questão de saber, evidentemente). Caso desejem uma opinião mais fundamentada, sabem onde me encontrar. :) Bem, vamos lá!

ATENÇÃO: A MINHA MÁQUINA MORREU E A HOTA NÃO TIROU FOTOS DE VOCÊS. CONHECEMOS UM JOVEM SIMPÁTICO QUE TIROU FOTOS DECENTES, QUANDO ELE AS MANDAR EU ACRESCENTO! DESCULPEM T___T 
Lá vou arranjando umas fotos, ainda faltam duas mas está quase :)
Graças ao site OtakuPt já tenho os vídeos de (quase) toda a gente. Acrescento-os com mais comentários. :)

Simon (Miguel)


Aprendi que os critérios no Porto são diferentes dos de cá, porque aqui - com os júris que costumamos ter (que são quase sempre as mesmas pessoas), o fato dele não passava. Caso o Miguel leia isto, aviso-o para ter muito cuidado com a costura, mesmo as partes que não se vêm!!!!!!. Já falei com júris de ECs anteriores e eles dão MUITA atenção à construção do fato. A sério, o vosso fato pode ter tantas luzinhas como o Cristo Rei no Natal e o vosso vestido pode ter 70 camadas de folhos feitos de massa folhada. Se tiver fios soltos eles reparam e a perfeição das técnicas é critério para atribuição de classificação. No caso do skit, o jovem mudou de roupa, o que significa que tem dois fatos e isso é de extremo valor. Segundo consta, a mudança de roupa foi feita atrás de um biombo e o público teve de se entreter a ver o vídeo. Recomendo que, fazendo isto noutro contexto, em vez de um biombo se use placa preta (só pela estética) e que, numa apresentação solo, haja algo mais que entretenha um público. Umas luzes malucas, uns jogos de sombras, alguma coisa que não seja o vídeo. Só não percebi porque é que o Simon passou de grande para pequeno se os seres humanos costumam evoluir ao contrário, mas também já não me lembro do anime muito bem e não vi o skit. Ah, e os confettis! Aparentemente assustaram toda a gente (e a mim também, que estava lá atrás) e depois houve a crise de se ter de ir buscar um Swiffer para tirar aquilo do palco. Costuma ser proibido, pelos vistos nestas regras isso não estava contemplado, em todo o caso recomendo um Plano B (por exemplo, ter um escravo com uma vassoura para tirar aquilo) É que perturba mesmo a próxima pessoa e o ritmo do espectáculo. Ah! E aparentemente mega-spoiler da série inteira, envolvendo um "pelicano" no vídeo. Não é boa onda. :< De resto, excelente trabalho, curti bué das tuas botas, gostei do teu drill e das luzinhas que apontavam para locais anatómicos estranhos (e nos ajudaram na escuridão). És o vencedor e és o máximo, jovem super simpático. Vai e diverte-te à grande e trás uma prenda para a gente (eu quero uma daquelas almofadas com um homem nu desenhado)

Mantenho o que disse no primeiro comentário. Mudar biombo, alguma coisa que entretenha mais que o vídeo (ou um vídeo mais conceptual). E não sei, mais alguma coisa que esteja fora do vídeo. Video-dependentes! Não apareceu o drill, o que foi uma pena (mas o Miguel tinha um, que andava à roda) e não se notam bem as luzinhas, mas isso é da luz. Spoiler mais discreto do que eu tinha imaginado, quem não viu a série não percebe.

Ichigo (Jó. Desculpa, mas eu oiço um bocado mal e só ouvia chamarem-te Jó por isso és o Jó. A probabilidade é que sejas Jorge, mas Jó também é fixe! :) )


Bem, a minha única cena com o teu cosplay é que perucas são uma coisa super importante no cosplay. De resto a máscara deu umas fotos mesmo giras. Segundo consta, nesta apresentação o Ichigo estava na boa, depois ficou possuído e lá no meio da sua possessão dá cabo da máscara, que cai em cima do público, que por sua vez teme a perda permanente de visão. Eu só ouvi pessoas aos gritos.

Montes de vídeo... Gosto da expressão corporal, mas eu teria feito um bocado mais exagerado. Mal se nota a crise da espada, parece-me que correu muito bem. :) Como és do tae-kwo-do (?) achei que fosses tae-kwon-dar, por isso esta apresentação foi um bocadinho inesperada.

O Arqueiro Verde, personagem cujo nome e origem desconheço (Tiago)


Eu depois vou mudar esta foto, acho que não tá tão fixe como o fato estava na realidade.

Fato muito, muito, muito fixe, de toda a gente era o meu preferido. MAS! Aqui não passava nem da inscrição. Porque ajuda do eixo mãe-tia-avó punha logo toda a gente em parafuso. Mas whatever, tu fizeste os detalhes e os detalhes eram a melhor parte. As setas estavam o máximo, apesar de eu não concordar com se arrancar penas a pássaros (aquilo DÓI! Coitadinhos) O arco ter luzinhas também é engraçado mas eu sou da opinião que o pessoal anda a ligar demasiado a luzes e menos ao resto. Mas isso sou eu que sou uma implicante, não liguem ao que eu digo. A barba estava um delírio. Segundo a minha agente infiltrada, parte da apresentação foi só vídeo. Eu tenho a convicção que em skits de cosplay o vídeo deve ser um suporte, secundário, e não um elemento essencial para a percepção. Depois parece que a minha agente deu graças ao senhor dos passos por a flecha ter ido meio frouxa, porque estava mesmo na direcção dela e ela temeu pela vida. E depois aparece-me o gajo pela porta de trás e eu convenço-me de que tem poderes de teletransporte. Por favor, se for possível partilha-os comigo pelo Dropbox! *-* Óptimo trabalho, se acontecer algum azar (que se bata na madeira) e fores substituir ficas encarregado de me trazer tu a almofada (de preferência com o Yang Wenli, se for possível)

 Mantenho o que digo sobre o vídeo. A demonstração de flechas é interessante mas acho que ficaria melhor se as poses demorassem mais tempo. Um conselho: não mexer os pés. Houve ali momentos em que estavas a mudar de sítio mas parecia que não sabia para onde ias, o que transmite insegurança e faz com que o público se desconcentre. Sugiro definir os pontos de pose (A, B, C, D, etc., sendo que "etc." também é uma letra) e ir directamente até eles. Boa expressão, boa intensidade, mas as pequenas hesitações (até no procurar o telemóvel) quebram um bocadinho o espírito confiante do personagem.

Belldandy (Eu)


Eu estava prestes a atirar-me para o chão a chorar quando finalmente foi a minha vez. E estava convencida que me ia alucinar no palco e gregar pepinos para cima da fila da frente. Dei as indicações ao Hugo, que também estava de técnico (multifunções! Maravilha!) e lá fui. E depois vi o público e deu-me a moca do palco. Sabem, quando te sentes muita bem a fazer o que estás a fazer? E eu olhava para o público e via que se estavam a rir e que se estavam a divertir, e fiquei mega-mega-mega-mega feliz, depois apareceu a Haruhi e toda a gente morreu e mais feliz eu fiquei, sai a morrer de calor mas a suar felicidade por todos os poros. Fiquei-me a rir o resto do dia. Obrigada! <3 Quanto ao fato, continua meio defeituoso, nomeadamente colar, luvas e peruca (que é um bicho, que tem vida), mas fiz-lhe umas renovações, nas asas e nos triângulos dourados que me fizeram ficar bastante feliz com o resultado. Vou em breve fazer a tão esperada photoshoot da deusa! O skit, bem... Confesso que não me preparei muito. Estava sem energia. A ideia era, já que a Belldandy é uma Deusa, falar um bocadinho dos outros Deuses, até para as pessoas se cultivarem e se lembrarem que eles existem. Fiz uma pesquisa sobre os deuses preferidos do pessoal e incluí os mais engraçados (e o Cthulhu, porque tem tentáculos ^__^) O meu áudio continua uma poça de massa fecal, apesar de desta vez ter gravado no Asimov (portátil) e não na Meroko (MP3 que, por sinal, morreu) Por isso não conseguia ouvir bem alguns dos nomes e tinha de olhar a confirmar, o que deve ter ficado mesmo mal. Depois da entrega dos prémios o júri, super acessível, fez alguns comentários. Pedi que se focassem no skit, porque é a parte mesmo importante para mim e disseram-me que: faltava alguma coisa; parecia não estar à vontade com as asas. Faltar alguma coisa... Compreendo. Faltam os efeitos especiais. Estou demasiado habituada a trabalhar com orçamento negativo, então esqueço-me que eles existem. Vou pesquisar para ver se numa próxima vez incluo alguma coisa gira. O não estar à vontade, certo. Das (4) vezes que ensaiei, nunca foi com as asas. Por acaso não senti que elas me perturbassem os movimentos, mas o que se vê de dentro é diferente do que se vê de fora. No entanto, amei a reacção do público durante e depois do espectáculo, divertiram-se e isso é o mais importante para mim.

Graças ao deus ibérico Hota-chan tenho um vídeo! Digam-me o que acham! :)


Gaja de Mass Effect (Ema)


Bem, fora o fato estar a explodir, o que acontece, admiro imenso a capacidade de fazer um milhão de losangos todos iguais. Achei que o tablet (?) podia ser um bocadinho mais tridimensional, mas a arma estava muito engraçada. A caracterização também estava muito boa, fora do fato és uma pessoa completamente diferente. A apresentação... Bem... Coisas a correr mal acontecem sempre. Invariavelmente. Há SEMPRE um azar. Mas, tal como te disse mais tarde, a regra é "a fuga é sempre para a frente" Falhou o vídeo? Inventa, dança a Caramelldansen, faz movimentos pélvicos, qualquer coisa funciona para ganhar tempo. Achei uma pena teres desistido. Mas prontes, fica a ideia para a próxima, porque próxima há-de haver de certeza. :)

E agora, um breve comentário sobre o Júri:

Composto pelo Hugo, da organização, as meninas da Cosplayer (CHOCANTE ESTIVERAM A FALAR CONNOSCO ANTES OH DEUS XD) e o misterioso homem do polo. Todos muito simpáticos e acessíveis. Tivemos de fazer a avaliação do fato depois dos skits para não atrasar ainda mais, eu mal me mantinha em pé mas expliquei tudinho. Só não gostei muito da atitude do misterioso homem do polo, que quando eu estou a mostrar o detalhe da costura da túnica me diz "já percebemos". Depois agarra-me as asas e comenta que as penas são mesmo de bicho. E são mesmo, tinham sangue e cheiravam a morto. Conto-lhe toda contente que as comprei no Brasil. Ela olha para mim como se eu lhe estivesse a dizer uma mentira e diz qualquer coisa de "isto não passa na alfândega". Eu na altura fiquei estupefacta, mas creio que o misterioso homem do polo merece uma explicação. Ora portanto, no aeroporto de Lisboa há dois corredores. Um diz, a verde, NADA A DECLARAR. O outro diz, a vermelho, PRODUTOS A DECLARAR. Ora bem, eu sou uma jovem que vem de um país tropical, carregada de penas orgânicas, ananases decorativos, DVDs piratas, cocaína e ainda trago uma arara bebé dentro de um tubo. Por onde, digam-me, por qual porta é que eu vou passar? E prontes, é isso. E como o misterioso homem do polo pareceu não acreditar que fui eu que fiz as minhas asas, ficam aqui as fotos de progresso:





E um comentário sobre o apresentador:

O jovem tinha de colocar as coisas no palco além de apresentar e via-se que estava um bocado atrapalhado em memorizar os nossos nomes e idades e medidas, mais os personagens, mais os sítios de onde eles vêm. Para a próxima é mais seguro levar um papel. De resto, directo ao assunto, sem enchimento de chouriços. E o concurso com sotaque Portuário fica muito engraçado!


De resto, pessoas excelentes. Um ambiente de backstage fantástico, sem dramas, sem choros, toda a gente contente, toda a gente a divertir-se, toda a gente a apoiar-se.

O staff era excelente, todos disponíveis, muito simpáticos, prontos a ajudar e a resolver problemas. A Hota, no entanto, referiu um elemento perturbador dentro da equipa. Aparentemente um amiguinho do apresentador, que já estava atrapalhado o suficiente por ter de nos apresentar e por ter de montar o nosso palco, passou o concurso todo a dizer-lhe para "tirar", que era uma "gaja boa" e outras inconveniências do género. Aparentemente, quando estavam a tentar resolver o problema da Ema, o jovem amigo continuou a gritar impropérios. Lá na cabeça dele isto deve ter uma piada descomunal, mas se este jovem estava como staff do evento isto é uma vergonha. Há-que manter uma atitude profissional. Eu quando voluntariava no zoo, por mais piada que tivesse dizer ao tratador todo bom que fizesse um filho a meio do espectáculo de voo livre das aves, não o fazia. É profissionalismo. É RESPEITO. Pode ter sido a atitude deste elemento que ainda perturbou mais a Ema e a fez desistir. Estas brincadeiras super interessantes (eu não tenho sentido de humor nenhum) PERTURBAM o espectáculo. Perturbam o apresentador, perturbam os técnicos e perturbam os participantes. Agora, a diferença entre Lisboa e Porto é que em Lisboa não é um elemento do staff a fazer isto. São todos, constantemente, a toda a hora. Já foi esclarecido que o maluquinho não era do staff, garças a deus.

Em resumo, um Sábado muito bem passado. Conheci novas pessoas, conheci praticamente uma nova comunidade. Uma comunidade de pessoas simpáticas e bem dispostas, livres de infantilidades e de dramas, com um espírito de competição saudável. Lisboa e arredores deveriam seguir o exemplo e dizer mais vezes a palavra "caralho" (tem um efeito calmante) Problemas do evento resolvidos com profissionalismo, espaço bem arranjado e limpo, total ausência de putos hiperactivos. Um evento muito boa onda, feito com evidente carinho e dedicação.

Não fui o segundo dia porque, plamordasanta, estava no Porto e precisava de fazer algum turismo. Metemo-nos num autocarro azul e chegámos a conclusão que no Porto há Illuminatis, montes de azulejos, mafiosos que compram colchões da Molaflex e montes de vinho. É evidente que não ouvimos o audio-guia. 

Espero voltar, se não me tiverem odiado e se me deixarem! :)

p.s. Assim que liguei o Facebook veio logo gente perguntar-me do drama do EC e de quão mau era o evento e coisas dessas. Eu tou-me a rir à grande.

p.p.s. Miguel, espero não te ter traumatizado por trocar de roupa no meio do backstage. ;)

p.p.p.s. Diz que se viram Viam-se as minhas cuecas na apresentação. São fofinhas, têm coelhinhos redondos. :3 Era pior se não as tivesse, acho eu.

13 comentários:

  1. Grande leitura, adoro o teu frontalismo e agradeço a critica que fizeste ao cosplay.

    Fico contente que tenhas gostado e espero que voltes:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual de vocês és tu? :p xD

      Eliminar
    2. Ela é a Ema, que tu mesma mencionastes no artigo. xD

      Eliminar
    3. Ah! Isto por nicks uma pessoa nãsetende xD

      Eliminar
  2. Quanto a esta parte:
    "Aparentemente um amiguinho do apresentador(bla bla bla), passou o concurso todo a dizer-lhe para "tirar", que era uma "gaja boa" e outras inconveniências do género. Aparentemente, quando estavam a tentar resolver o problema da Ema, o jovem amigo continuou a gritar impropérios. "

    Assim, eu não estive no sábado porém eu fui informado de uma pessoa que não parava de dizer isso, para incomodar mesmo. O apresentador é amigo meu, mas este gajo que estava a falar isso directo para a Ema tem alguns problemas na cabeça, literalmente falando. E não há maneira nenhuma de ele ser do Staff, eu tenho certeza, até porque hoje ele não fez nada na área de staff enquanto que o resto fez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, isto foi a minha amiga que estava no público que contou. Segundo ela, o gajo esteve o TEMPO TODO com estes bitaites, até que o próprio apresentador o mandou calar. Se ele não é do staff, GRAÇADEUS (dizer em sotaque brasileiro) É que aqui por baixo às vezes acontece o pessoal estar todo alegrete e fazer exactamente o mesmo, mas a uma escala mega-sónica. Sei lá, é demasiada energia, demasiada excitação, o pessoal liberta de maneiras parvas. Mas bem, não digo nada, como a Ema pode ver também eu me estava a passar dos fusíveis lá no backstage xD

      Eliminar
  3. Li tudo, se calhar estás te a referir ao Palácio da Bolsa, eu disse te para ires lá, aquilo é lindo *_*

    Fico feliz que tenhas gostado do eventoe do ambiente e com pena que n tenhas gostado das lolitas, n somos assim tão más XD

    ResponderEliminar
  4. eheh, obrigado por gostares do meu fato
    para o ano vai ser todo feito por mim para não haver stress'es desses xD

    ResponderEliminar
  5. Olá.

    O teu texto é muito engraçado. Obrigado por teres vindo e por esta crítica construtiva. Infelizmente este foi o evento que mais correu mal de todos que já fiz (e já fiz vários). Desde problemas de montagem, a carrinha avariada dos ramens e acabando nos cabos queimados que me fez comprometer não só o sábado como prejudicou igualmente o segundo dia.
    Fico contente que tenhas divertido e que passes a palavra aos pessoal de Lisboa, para ver se temos mais pessoas daí de baixo em próximos eventos.
    Sobre o fato do Miguel, tive ainda uma reunião com ele a falar exactamente do que falaste aqui, e nos melhoramentos que tem de fazer no fato.

    Só te queria alertar que tanto no nosso como na final, o skit apenas vale 20% do valor total do Cosplay e por isso é o menos relevante.

    Quanto ao tipo das bocas impróprias, ponho as minhas mãos no fogo pelo meu staff e posso garantir que era uma pessoa estanha ao pessoal da produção.

    Volta sempre! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiz umas actualizações com vídeos e um par de fotos. Eu só comento mais os skits porque é "a minha área" (bicho do palco, é o que eu sou xD) e é a minha parte preferida de todo o cosplay. Eles no EC não ligam muito mas é critério de desempate. No ECG é 1000 vezes mais importante. Só mando os bitaites porque ando há alguns anos nisto e há detalhes muito simples que mudam completamente uma actuação e acabam por trazer um espectáculo mais divertido para o público (que são as pessoas mais importantes ^^)

      Resolveram bem os problemas (o ramen estava lá! Só não o comemos porque, estando no Porto, preferimos ir aos restaurantes da zona ribeirinha), apesar da "série de desgraças" acho que o público não se ressentiu muito. Só me disseram que depois do quizz musical estiveram ali a ouvir música sem nada para fazer, se calhar para a próxima metem ali alguém a entreter (uma stand-up comedy, um gajo a fazer balões, karaoke livre ou, quiçá, cães dançarinos *-*)

      Voltarei, com asas ainda maiores e mais mal-cheirosas! =D

      Eliminar
  6. Olá! Eu gostava de comentar em relação à tua impressão sobre as lolitas (não consigo comentar na página do facebook portusaki porque eles não me aceitam como amiga :P). Queria dizer que não acho que seja "correcto" estares a chamar-nos a todas de antipáticas, quando uma pessoa não foi simptática contigo durante o evento. Eu estive lá e não fui antipática com ninguém. Não acho que tenha sido comigo aquela situação do virar costas, mas garanto-te que se foi a mim e te virei costas foi porque não te ouvi. Nós ouvimos sempre tantos comentários negativos na rua que sempre que alguém nos diz algo agradável, eu pelo menos, faço sempre questão de agradecer.
    Só digo isto porque gosto sempre de apoiar estes eventos, embora não seja fã de 100% das coisas que lá estão, principalmente quando eles se passam na minha cidade e deixa-me triste que as pessoas pensem dessa forma só porque "uma pessoa que se veste igual a mim" não agiu da forma mais correcta contigo.

    Em relação ao resto do post posso comentar sobre o concurso de cosplay. Concordo contigo na maioria! Acho que o arqueiro verde devia ter ganho. Foi o meu preferido e não concordei com o vencedor embora o skit tenha sido o mais engraçado. Mas pronto eu também não percebo muito da coisa por isso a minha opinião sobre isso não vale muito :P

    Beijinhos e espero que não leves a mal o meu comentário!

    *E pode ser que te veja em eventos próximos e a tua opinião sobre as lolitas venha a mudar no futuro ;)!*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, infelizmente a minha experiência diz que tu és a excepção. Seja em Lisboa, seja em São Paulo, seja onde for, são pontuais os casos em que uma lolita não me trata com desprezo, como se o facto de usar um salário mínimo lhe conferisse uma superioridade divina em relação a mim. Posso estar em cosplay, posso estar vestida normalmente, posso estar vestida com uma toalha de mesa. Se calhar sou *só eu*, até já andámos a teorizar que eu sou capaz de ter uma feromona que "vos" desagrada. Quando vejo uma pessoa bem vestida, seja em que estilo for, seja em que situação for, gosto de lhe dizer que está bem vestida, que está bonita, da mesma forma que gosto quando me fazem o mesmo a mim. É certo que usar um vestido bonito não muda a personalidade das pessoas, mas um sorriso, um obrigado ou algo do género não tem nada que ver com simpatia e tem sim que ver com educação. Certamente que não serão todas assim, também há punks simpáticos e punks antipáticos, gós simpáticos e gós antipáticos, hipsters simpáticos e hipsters antipáticos, mas infelizmente em relação às lolitas a experiência passada força-me a fazer a generalização.

      De resto, espero que te tenhas divertido com o concurso de cosplay e que tenha sido um excelente evento. Quando voltar ao Porto farei questão de descobrir qual de vós és tu para te ir dar um abracinho, por seres uma loli fofa. :3

      Eliminar