19.8.12

Gilmar Pinna

QUINTA DIMENSÃO: 13/16

Gilmar Pinna
Exposição (Bosque Maia)

A exposição que deu azo a uma imensa complicação. Tinhamo-la visto de carro (está instalada no jardim) e de noite, de longe, pareceu lindíssima. Então fomos vê-la.

De dia.

De perto.

Afinal é horrorosa.

São 30 estátuas de ferro, de proporções bem crescidas (a menor terá uns 12 metros cúbicos, por aí). Estátuas de elementos brasileiros e do mundo, que simbolizam a paz e a fé na humanidade. Isto resume-se a Cristo, umas pessoas desproporcionadas, uns bois gigantes, uns cavalos e, por estranho que pareça, espadartes.

São esculturas monumentais, trabalhadas em placas justapostas. A sua confecção aparenta ter um grau de dificuldade elevado, mas o simbolismo é evidente (fora os espadartes) e acaba por ser aborrecido. É uma boa exposição para estar num jardim, porque está ali parada a ver as pessoas a correr, mas não me despertou curiosidade para saber mais sobre o trabalho do autor.

Além disso, o pobre do Cristo ficou mesmo feio.

Sem comentários:

Enviar um comentário