19.8.12

12 Horas

Não é a primeira nem a segunda, ela é a QUINTA DIMENSÃO!: 8/16

12 Horas
Heitor Dhalia
Filme
2012
5 em 10

Agora já tenho internet, mas é só dentro de um clube de vídeo que passei a frequentar e, por isso, vou guardar todas estas reviews para fazer uma espécie de Diário de Reviews da Quinta Dimensão.

Por isso, Doze Horas. Vi este filme dobrado E legendado (ao mesmo tempo e, posso dizê-lo, a dobragem e as legendas não coincidiam. O que nos leva a desconfiar da veracidade de uma legendagem, sobretudo no que respeita a anime em que é tudo feito por fãs e.... Bem, deixemos isso para depois) E vi este filme do clube de vídeo, aka "locadora".

Uma moça é raptada e metida num buraco. Ao fugir ninguém acredita nela. Entretanto a irmã é raptada também e toda a gente a acusa e não acreditam nela. Por isso vai ela atrás do raptor. É uma premisa simples mas promissora, mas da forma como foi executada todo o filme acaba por cair um pouco na previsibilidade. Há muitas conversas que poderiam ter mais interesse se fossem abordadas de forma diferente (dez minutos de conversa telefónica no meio de uma floresta não é a coisa mais estimulante do mundo...) As actuações não me pareceram nada de especial, mas com a coisa dobrada é um bocado difícil de avaliar.

Tem alguns momentos de tensão em que quase parece um filme de terror, mas falta-lhe o momento a seguir ao suspense, em que efectivamente uma pessoa faz "hhuuuu!?"

Um filmeco bom para estar a passar numa locadora, isso sim.

Permitam-me um comentário aparte: as locadoras extinguiram-se em Portugal, pelo que me lembro na altura da transição do VHS para o DVD. A razão principal é a nossa amada pirataria, que não pode ser travada de maneira nenhuma e que, de qualquer forma, só é odiada pelos que perdem dinheiro com ela (que não sou eu nem a maioria de vós). Também pelos novos sistemas MEO e ZON que permitem o aluguer de filmes directamente na televisão (coisa que eu acho profundamente idiota, como passarei a demonstrar). Ora uma locadora, sítio onde se alugam filmes, como pude observar em primeira mão nesta minha reveladora viagem à Quinta Dimensão.... Ir a uma locadora alugar um filme é uma experiência completamente diferente. É que uma pessoa vai e tem centenas de filmes para escolher. Pode ver as capas e de repente aparece um filme que queríamos ver e nunca nos lembrámos que existia para o podermos ir sacar. De repente aparece um filme com um actor de que gostamos mas que nem sabíamos que existia para o podermos ir sacar. De repente aparece um filme que já vimos e gostávamos, mas que não nos lembrámos de ir sacar. Por mais listas que haja, a lista de uma locadora torna as coisas muito mais simples. Além disso a maioria delas contam com staff que sabe onde está e que pode aconselhar. Também há algumas com filmes raros, difíceis de encontrar na net. Na televisão só temos os filmes mais recentes, a última moda. Mas e se eu de repente encontrar na loja um filme independente super interessante? Além disso, nada de guardar para ver depois. É como ir ao cinema mas em casa. Assim, tenho pena de que se tenham extinguido em Portugal. Se tal não tivesse acontecido, eu voltaria atrás e voltaria a alugar filmes. Lembro-me que todos os fins de semana que ia para o meu pai, em Nárnia, alugava um ou dois filmes. E acontecia não os ver e o meu pai ficar zangado comigo, mas isso é outra história.

Sem comentários:

Enviar um comentário