31.7.16

FUPO 2016

FUPO - Feitos Um Para o Outro 2016
Evento/Meet

Quando foi anunciado que iria, após tantos anos (seis? Mais?) haver um novo FUPO, fui logo ver o meu horário do mês para saber se poderia ir. É que, sabem, o FUPO é um evento especial para mim. Foi com muita pena que o vi acabar na época. Porque... Foi o meu primeiro evento, onde levei o meu primeiro cosplay :)

O local seria o mesmo desse evento fatídico em que entrei no universo cosplaico: a Fábrica da Pólvora, em Oeiras. Pedi à minha mãe que me desse boleia, ela que tinha acabado de chegar de uma viagem transatlântica. E lá fomos nós! Evidentemente que nos perdemos. E, perdendo-nos, demos voltas e voltas, sempre seguindo plaquinhas que, progressivamente, iam desaparecendo. Encontrámos coisas bizarras, como uma estátua que tinha caído e zonas de moradias totalmente isoladas do mundo. E quando vimos "Parque Fábrica da Pólvora", achámos aquilo tudo muito estranho. Porque o que vimos foi...





Não era nada assim que eu me lembrava do sítio! Mas, considerando que a estrada em frente não dava para lugar nenhum, decidi descer por aquela estradinha e procurar as pessoas. Afinal, contando todos os cabelos coloridos que esperava, não deviam ser difíceis de encontrar! A minha mãe ficou ali à espera que eu lhe dissesse coordenadas, para o caso de precisar de voltar para trás. E lá fui eu, pela estrada fora!



Continuei, pela estrada fora.


Continuei pela estrada fora. Até que me deparei com isto.



Do outro lado de uma ribanceira cheia de ervas e gafanhotos, estava um local que se parecia em tudo com o que eu recordava! Por aí tinha de ir! Sem ver nenhuma outra maneira de ir parar àquela estrada de salvação, decidi atirar-me da ribanceira abaixo. E lá fui eu, que nem uma pequena estrela do mar, a rebolar por ali abaixo, com cuidado para não sujar nem estragar os meus sapatinhos novos. Sobrevivi!

Só depois vi que mesmo ao lado estava uma escada.



Informei minha mãe que estava viva e tinha encontrado o local, e comecei a minha busca pelas pessoas oloridas. Felizmente encontrei logo a Leonor Grácias e o Samuel (Felix Works), que me disseram que estava a ir na direcção oposta à qual deveria seguir. Ao encontrar as pessoas, foi como se o mundo me caísse aos pés.

Onde estava toda a glória dos FUPOs passados? A multidão que se reunia em amena cavaqueira e beberragem de copos, saltos e folias contundentes, o apoderamento do espaço público em nome do maior bem do cosplay? Bem, não sei onde foi parar a multidão. Mas podemos dizer que estavam "poucos mas bons" :)

Encontrei alguns amigos que me levaram à parte de dentro da Fábrica da Pólvora, onde me deparei com esta situação:




Ritual demoníaco? ATL de crianças? Ninguém o saberá.

Procedemos a ir para a zona do parque infantil, onde iria decorrer um quiz. Não me inscrevi porque, na verdade, apesar de ter visto tantos animes, não sou muito boa com quizzes. Nunca me lembro das respostas para as coisas! Na verdade, na maior parte das vezes nem sequer me lembro se já vi os animes ou não. :( Mas foi muito engraçado assistir ao quiz, que estava misturado com um "jogo do lenço", porque afinal até sabia a resposta para bastantes coisas. :) E é sempre engraçado ver choques frontais entre as pessoas que correm uma contra a outra na direcção do lenço! =D

Aproveitei para tirar algumas fotos, que se seguem. Desta vez não tive coragem de pedir aos poucos colspayres uma foto, considerando que a minha máquina compacta é tão pouco impressionante, mas tentei apanhar toda a gente nesta visão geral. :)







Terminando o quizz, vimos que mais pessoas chegaram. Ainda assim, não as suficientes para que os concursos planeados se pudessem concretizar. No meu segundo FUPO ganhei um deles, como "Cosplayer Modelo", com o meu cosplau de Kana Alberona, e este ano esperava ver também uma série de sukitos improvisados, sem música e sem microfone, apenas para um grupo de pessoas ruidosas. Como entretanto me fui embora, não se na realidade ocorreu. Espero que sim! Espero mesmo que sim! :)



Relativamente aos concursos de fotografia, também gostaria de ter participado, se tivesse tido um sujeito para fotografar (apesar de as minhas capacidades fotográficas serem bastante infelizes). Deixo apenas uma sugestão para o futuro: sugiro que deixem que seja tanto o cosplayer como o fotógrafo a enviar a fotografia para participação. Afinal, o trabalho é dos dois e ambos merecem o eventual prémio! =D

Depois o pessoal deu-me boleia para a estação dos comboios (e fiquei presa nela quando cheguei ao destino, mas isso é outra aventura!). Obrigada! <3

Em resumo, fiquei um pouco triste com este evento ou meet, que costumava ser tão populoso nos seus tempos áureos, e no qual conheci tanta gente e tanto me diverti. Embora a minha primeira experiência de cosplay tenha sido um pouco perturbadora, lol. Um dia vos conto. Não sei o que se terá passado. Falta de publicidade? Na altura não era precisa. O local, isolado e longe dos transportes? Na altura não fazia diferença.

Se calhar fomos nós que mudámos. Se calhar crescemos todos. Ainda assim, espero que para o ano volte a haver FUPO e que, dessa vez, volte a ter o brilho que tinha quando conheci o mundo do cosplay :)


Sem comentários:

Enviar um comentário