3.1.13

1Q84

1Q84
Haruki Murakami
2009
Romance
 
Finalmente chegamos ao segundo volume da triologia! Já o tinha desde o meu aniversário, mas só agora lhe pude deitar a mão para o ler.
 
O segundo volume inicia precisamente onde o outro terminou. Podiam estar juntos que não faria diferença. Mas desta vez temos mais coisas na história e finalmente tudo começa a fazer mais ou menos sentido. É livro de explicações, o que é a Vanguarda, o que é o Povo Pequeno. Mas também é livro de revelações, revelações sobre significados, sobre sentimentos, sobre atitudes. Os personagens principais, Tengo e Aomame, tornam-se mais reais e mais fortes do que nunca, à medida que -  sem saber  - se aproximam cada vez mais um do outro.
 
Está escrito com simplicidade, claro e directo, mas sem deixar de evocar estranhas imagens que só podem pertencer a outro tipo de realidade. Uma realidade perpendicular, talvez.
 
Neste volume há muito ênfase nas cenas sexuais. Mas uma coisa estranha... É um livro e uma narrativa extremamente sexuais mas não são eróticos. De forma nenhuma. O autor não fala de sensualidade, fala apenas de biologia. Isto torna a leitura um pouco perturbadora.
 
Ainda assim, recomendado. Já cá canta o terceiro volume!

Sem comentários:

Enviar um comentário