10.10.12

O Pêndulo de Foucault

O Pêndulo de Foucault
Umberto Eco
Romance Histórico
1988

Ora bem, Umberto Eco. Umberto Eco não é só um escritor. É um "filósofo, semiólogo e linguista". E faz teorias da conspiração! Super divertidas! Vejamos:

Três amigos, bastante cultos, trabalham para uma editora que edita autores por conta própria e faz negócio da desgraça deles. Ora, como estão sem nada para fazer e aparece lá um gajo com uma mensagem cifrada dos templários eles metem-se a decifrar a mensagem e a inventar uma teoria da conspiração megalómana e universal, chamada de "O Plano". Entretanto passam-se vários anos e vários países e Casaubon, o personagem principal, vai vendo várias macumbas, ritos de seitas e outras coisas mais e associando tudo ao Plano. Relembro que foi inventado.

Excepto que afinal é tudo verdade e eles começam a ser perseguidos pelos Rosa-Crucianos.

MAS ISSO É UM DETALHE.

O que importa neste livro não é a conspiração, mas sim a riqueza da conspiração. O livro é uma crítica aos conspiradores, tudo aquilo que eles fazem pode ser simplesmente inventado. Está escrito com uma pureza, com uma erudição ilimitada, mas é fantástico como palavras tão complicadas se tornam tão simples, tão fluídas.

E o sentido de humor presente em todo o livro é a maior delícia. A teoria, o Plano, é só um divertimento. Até nos momentos finais, que são realmente um pouco... Bem, bastante tristes, o autor mantém uma sagacidade e uma agudeza de espírito implacáveis.


Excelente leitura, livro muito difícil mas que me manteve agarrada do início ao fim.

Sem comentários:

Enviar um comentário