1.10.12

Anjos nos meus Cabelos

Anjos nos meus Cabelos
Lorna Byrne
Auto-Biografia
2010

Quando vi este livro para BookRing nos fóruns do BookCrossing pensei "que nome tão bonito, vou pedir para o ler também!" E veio uma coisa completamente inesperada. Nota para a própria: quando pedir para participar em BookRings ver sobre o que é o livro primeiro.

Lorna Byrne diz que vê anjos. Neste livro ela descreve a sua vida rodeada de anjos e de almas dependuradas e um eventual encontro com deus. Ela parece ser sincera, por isso uma de três conclusões:

  1. Ela vê mesmo anjos
  2. Ela é esquizofrénica
  3. Ela tem uma imaginação prodigiosa e é muito convincente
É possível que seja as três coisas juntas? Não sei.

Este livro deixa-me muito céptica. Em termos de literatura propriamente dita, não é especialmente bom. Está mal estruturado em termos narrativos e cronológicos, o que torna a "história" difícil de seguir. Mas apesar de tudo é uma leitura envolvente, porque queremos sempre saber o que mais os anjos lhe vão dizer. Mas isto requer alguma conexão com o divino. E isso para mim é uma coisa complicada. Eu tenho um caminho espiritual muito complexo e neste momento eu e "deus" (quem quer que seja) não estamos na mesma sintonia. Pessoalmente eu admiro as pessoas que têm uma fé. É preciso muita coragem para nos por nas mãos de algo que a gente nem sequer tem a certeza que existe. Eu, no meio da amálgama de explorações e de experiências, sei que existe alguma coisa. Não sei o que é e neste momento estou em busca de um nome para lhe dar. Por isso há coisas que esta senhora viu e que os anjos lhe mostraram que não estão de acordo com aquilo que eu sei e que eu vi e que eu senti.

Porque tem que existir um diabo? Porque é que o diabo tem de corromper as pessoas e afastá-las de deus?

Porque é que os animais e as plantas não têm anjos para tomar conta deles? Porque é que ela nunca viu o espírito de um cão ao lado do seu dono? Isto faz-me mesmo muita espécie. Tanta que acabei de lhe enviar um mail a perguntar. Espero que ela veja e que instrua um dos seus auxiliares a me responder.

Ela diz que só precisamos de pedir coisas aos anjos que eles ficam contentes por as fazer, mas como é que se pede? Como é que se ouvem?

E, de um ponto de vista mais técnico, a doença do Joe, o falecido marido, não faz sentido nenhum do ponto de vista patológico. Mas eu vou investigar a ver se o diabetes faz úlceras gástricas, AVCs e enfartes do miocárdio. Porque eu não aprendi isso e preciso de saber para poder fazer futuros prognósticos.

Enfim, uma leitura rápida que recomendo a pessoas religiosas. Para mim no-no.

1 comentário:

  1. A minha mãe tem este livro! Não o li mas sou uma pessoa fascinada por anjos. Para mim sao das criaturas mais lindas de todas.

    Apesar de tudo li o teu post e compreendo o teu ponto de vista, embora eu nao seja muito religiosa, acredito em anjos...

    ResponderEliminar