5.12.12

Yamato Nadeshiko Shichi Henge

Yamato Nadeshiko Shichi Henge
Watanabe Shinichi - Nippon Animation
Anime - 25 Episódios
2006
4 em 10

Ora bem, há quanto tempo é que eu não dava uma nota tão má? Desde ontem? Bem, antes disso.

Isto, também conhecido por The Wallflower, é um Watanabe. E Watanabe é conhecido por ser engraçado e aleatório. Excel Saga pessoal! Mas esta coisa... Bem, esta coisa... Esta coisa... É uma coisa... Uma coisa má, muito má. Eu percebo perfeitamente a piada, sei exactamente onde me devo rir. Mas não me faz rir. Mais uma vez a minha falta de sentido de humor? Talvez. Mas não é só nisso que Yamato Nadeshiko é mau.

É certo que estes rapazinhos são todos muito, muito, muito bonitos. Num estilo que eu gosto muito. Têm lábios e tudo! Mas a arte e animação são para lá de deprimentes. Constantemente todos os personagens são transformados nuns chibis esféricos, todos brancos, com um traço a fazer de boca. Envolvem-se em nuvens de fumo e grandes fontes de sangue nasal. Sunako, que de feia deveria passar a bonita, é permanentemente reduzida a este estado de bola (ou esfera), apenas com o cabelo a indicar que é ela.

O que me leva a falar da história. A premissa é boa: esta menina foi chamada de feia, convenceu-se que é feia e os meninos lindos têm de a transformar numa senhora. Mas não se esforçam nada e isto é apenas um slice-of-life (fatia de vida) que se foca no quão Sunako é assustadora e em quão bonitinhos são os rapazes. No entanto há um dado interessante, que são as pequenas dicas de "como ser uma leide" que aparecem em spots flamejantes a meio de cada episódio. Não que eu não soubesse disto de antemão, vê-se logo pelo meu nome, mas para quem não sabe é capaz de ser útil. Saber, por exemplo, que a taça com água que te põem à frente num restaurante chique não é para beber, mas para lavar as pontas dos dedos. Coisas assim.

As vozes e música são outro elemente absolutamente desconcertante. Esta gente passa os vinte e cinco episódios que compõem a série AOS GRITOS. Que rebaldaria deve ter sido naquele estúdio, toda a gente a gritar. A música é repetitiva e aborrecida e trás um ritmo absolutamente lunático aos episódios, que me cortou a respiração e me deixou seriamente aflita. Adicionem-se onomatopeias (shugu shugu, tsura tsura, gugugu, gagaga, goth goth loli loli) e temos a receita perfeita para um anime impossível de aturar.

Pois é, são bonitos. Mas mais vale olhar para eles em fanart, porque a mexerem-se não vale a pena.


Sem comentários:

Enviar um comentário